Maria Madalena, Maria de Betânia e a mulher pecadora

Alguns pregadores baseados no texto de João capítulo 12.1-7 tem
ministrado em seus sermões que Maria de Betânia era prostituta e trazia grande indignação
a família de Lázaro (a quem Jesus ressuscitou dos mortos), pois, assimilam Maria
com a mulher adúltera principalmente em relação ao que a bíblia fala sobre o “perfume
usado para ungir os pés de Jesus”. (João 12.3)

Por conta disso, resolvi analisar e compartilhar os fatos
mencionados na bíblia para saber o que podemos e o que não podemos afirmar
sobre essa questão.

1. Ponto: Como a bíblia descreve cada personagem:

Maria Madalena

  • Liberta de demônios (Lucas 8.2)
  • Servia a Jesus com seus bens (Lucas 8.2-3)
  • Esteve ao pé da cruz (Mateus 27.56; Marcos
    15.40; João 19.25)
  • Observou o sepultamento de Jesus (Mateus 27.61;
    Marcos 15.47)
  • Chegou cedo ao sepulcro (Mateus 28.1; Marcos
    16:1; Lucas 24.10; João 20.1)
  • Viu Jesus ressuscitado (Mateus 28.9; Marcos
    16.9; João 20.11-18)

Certa Pecadora

  • “37 E eis que uma mulher da cidade, pecadora,
    sabendo que ele estava à mesa na casa do fariseu, levou um vaso de alabastro
    com unguento.” (Lucas 7.36-47).

Maria, irmã de Marta

  • Tinha ela uma irmã, chamada Marta (Lucas 10.39)
  • Assentou-se aos pés de Jesus e ouviu a Sua
    palavra (Lucas 10.39)

Maria, em Betânia

  • “3 Então Maria pegou um frasco[a] de perfume
    caro feito de essência de óleo aromático, ungiu com ele os pés de Jesus e os
    enxugou com os cabelos. A casa se encheu com a fragrância do perfume.” (João
    12.3)
  • Foi em Betânia, na casa de Simão, o leproso (Mateus
    26.6; Marcos 14.3)
  • Foi em Betânia, onde estava Lázaro, que se
    achava presente. Estavam ali Marta e Maria (João 12.1-3)

2. Ponto: Como a bíblia descreve os locais:

Cafarnaum

  • E, depois de concluir todos estes discursos
    perante o povo, entrou em Cafarnaum. (Lucas 7:1)
  • E rogou-lhe um dos fariseus que comesse com ele;
    e, entrando em casa do fariseu, assentou-se à mesa. (Lucas 7:36)

Betânia

  • Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a Betânia,
    onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos. (João
    12:1)

3. Ponto: Sobre a ocorrência:

Betânia:

  • “Então Maria, tomando um arrátel de unguento de
    nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os
    seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do unguento”. (João 12:3)
  • “Aproximou-se dele uma mulher com um vaso de
    alabastro, com unguento de grande valor, e derramou-lho sobre a cabeça, quando
    ele estava assentado à mesa”. (Mateus 26:7)
  • “E, estando ele em betânia, assentado à mesa, em
    casa de Simão, o leproso, veio uma mulher, que trazia um vaso de alabastro, com
    ungüento de nardo puro, de muito preço, e quebrando o vaso, lho derramou sobre
    a cabeça”. (Marcos 14:3)

Cafarnaum:

  • “E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora,
    sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro
    com unguento;” (Lucas 7:37)

Nota de rodapé:

Lucas 7.36-50 – Este não é o incidente semelhante descrito
em Mateus 26.6-13; Marcos 14.3-9 e João 12.1-8.

Portanto:

  • A bíblia não afirma que Maria Madalena era prostituta.
  • A bíblia não afirma que Maria irmã de Marta era
    prostituta.
  • A bíblia não afirma que a mulher pecadora no
    texto era prostituta.

Dúvidas, sugestões e comentários:

Contato: vigilias.com.br@gmail.com

João Marcos Sakalauska Administrator
Cursando o Seminário Teológico Nazareno do Brasil (STNB) e membro da igreja do Nazareno Adonai em Campinas – SP. Analista de Sistemas, formado pela FAC III. Buscando servir no chamado pastoral, se envolveu com muitos pastores de oração que costumam visitar vigílias nas madrugadas que acontecem em casas e nos montes. Tem como objetivo divulgar esses locais para convidar/desafiar o povo a oração e a busca da presença do Espírito Santo de Deus.